Diversidade de gênero: como ela beneficia sua empresa

A diversidade de gênero é pauta de discussão para muitos tipos de instituições no mundo todo – tanto privadas quanto públicas. Inclusive na Organização das Nações Unidas (ONU), o assunto faz parte dos 17 objetivos para transformar o nosso mundo, que consta nos compromissos dos 193 países-membros desde 2015. Pela ONU, o objetivo é erradicar a diferença que existe entre os gêneros e empoderar as mulheres do mundo todo até o ano de 2030. E você também pode fazer a diferença na luta pelo cumprimento deste compromisso.

 

O Brasil possui hoje mais de 10 milhões de pessoas desempregadas, o que soma cerca de 5% da população. Nos sites de vagas de emprego, inúmeras oportunidades nas mais diversas áreas e em todos os lugares do país aparecem disponíveis todos os dias, mas, quantas delas são dedicadas para o público LGBT, por exemplo? Infelizmente, ainda é muito comum que os recrutamentos acabem recusando candidatos homossexuais ou transgêneros. Existe uma imagem ruim de pessoas que fazem parte desta minoria, e grandes empresas já tem lutado para acabar com este problema – como fazem como fazem a ambev, a Avon, o grupo farmacêutico Bayer, a rede Carrefour, o Facebook, a Google, a IBM e por aí vai. Com toda a certeza, você é cliente fiel de pelo menos uma das marcas que apoiam uma causa que todos deveriam estar apoiando há muito tempo [e você pode conferir a lista e o manifesto completos aqui].

O Merkaz já falou anteriormente sobre a diversidade no trabalho – e o quanto ela é positiva. Hoje vamos te explicar um pouco melhor sobre processos e pontos que beneficiam o seu negócio quando você adere à defesa de uma minoria, por exemplo. É simples e te garante muito aprendizado.

 

Como sua empresa se posiciona em relação à diversidade de gênero?

Como dissemos anteriormente, uma série de companhias já têm aderido ao debate sobre questões de gênero. Como empreendedor, é preciso entender as necessidades coletivas da sociedade – e tentar, como empresa, solucionar ou apoiar as causas. Foi o que fez o boticário quando lançou a campanha de Dia dos Namorados em 2015, onde casais LGBT trocavam presentes na data comemorativa. A polêmica da campanha causou furor nas redes sociais e foi até alvo de processos; em novembro, ganhou um prêmio Effie por unanimidade dos jurados. Em nota da Globo:

Alvo de boicotes e de um processo aberto Conar (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária) por suposto “desrespeito à família brasileira”, a polêmica campanha de Dia dos Namorados de O Boticário deste ano com casais heterossexuais e homossexuais levou nesta segunda-feira (19) o Grand Effie (prêmio máximo) no Effie Awards Brasil 2015.

O ato publicitário do Boticário foi uma forma de dar visibilidade a uma minoria. Quando perguntamos se sua empresa pratica a diversidade de gênero, é isso o que queremos dizer: o público LGBT tem voz? Os cargos de liderança são ocupados por mulheres? Como a sua empresa se posiciona em relação a essas questões?

 

Como sua empresa promove a igualdade de gênero?

Entre ações sociais – como campanhas dentro dos espaços da sua empresa e também nas redes sociais – e oportunidades de emprego para minorias, dar voz e visibilidade para pessoas que fazem parte da comunidade LGBT é essencial para garantir uma imagem respeitosa da sua empresa.

Em processos seletivos, certifique-se de que sua equipe de RH sabe desenvolver um trabalho de seleção por competências, e não por gênero, sexo ou cor da pele. Quantas pessoas possuem habilidades excepcionais em N áreas e são descartadas, muitas vezes, por serem mulheres ou por serem parte da comunidade LGBT?

 

Como não cometer deslizes no debate sobre inclusão de minorias

Apesar do sucesso da campanha do Dia dos Namorados do Boticário em 2015, em dezembro do mesmo ano, com o filme ‘A Linda Ex’, a reputação da empresa, como defensora e empoderadora das causas, foi para o fundo do poço. Indiretamente, ela acabou incitando que os casamentos das entrevistadas terminaram por conta da falta de vaidade por parte das mulheres – o que torna o discurso totalmente machista. Além disso, a empresa mentiu: a propaganda contou com atores, quando dizia que todos os casais eram reais.

Se um dia você decidir aderir a uma determinada causa, como é o caso do apoio à comunidade LGBT, atente-se para que sua empresa não cometa um deslize desse tipo. Se você se compromete a algo, saiba que estará sujeito, ou seja, não se comprometa com nada que você não acredite de verdade. Ainda mais para uma causa que mata uma pessoa a cada 25 horas no Brasil.

 

Se você não sabe por onde começar, busque ajuda: psicólogos, professores e os próprios empoderadores LGBT no Brasil podem te ajudar a identificar quais são os primeiros passos para fazer com que sua empresa seja uma companhia amiga das minorias. Além disso, contar com a ajuda de profissionais para promover ações, workshops internos e também uma reeducação é importante para que seus funcionários façam parte da mudança. O Merkaz acredita na igualdade – em todos os sentidos. Nós precisamos de um mundo de mais respeito: menos intolerância de gênero, menos intolerância religiosa, menos racismo e, acima de tudo isso, mais empatia. A empatia muda vidas! Acredite: a diversidade de gênero e a diversidade em todos os seus sentidos é o que faz do nosso mundo um lugar tão autêntico. E o que nos motiva a fazer diferente todos os dias.

Categories: Business

Close

FAÇA PARTE!

Would you like to see our space before joining? Come and visit our coworking space. Please fill out the form and our manager will get back asap.